Cinegrafista é forçado pela PF a apagar imagens de Bolsonaro. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
Cinegrafista é forçado pela PF a apagar imagens de Bolsonaro. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
Fotografou? Fez um vídeo? Mande para o WhatsApp do
DIÁRIODONOROESTE: (22) 99811-5345

Um cinegrafista da TV Globo foi forçado pela Polícia Federal a apagar imagens do presidente eleito Jair Bolsonaro, do PSL, gravadas nesta sexta-feira (1) na base naval da Restinga de Marambaia, no Rio de Janeiro.

Segundo o jornal Valor Econômico “o profissional da imprensa acompanhava a visita de Bolsonaro ao Centro de Adestramento da Ilha da Marambaia, área da União administrada pela Marinha, no Rio de Janeiro, e embarcou junto com o presidente eleito e aliados no cais do Clube Náutico de Itacuruçá”.

A matéria diz ainda que o cinegrafista acompanhou o presidente até a Restinga de Marambaia, quando “foi abordado pela PF e forçado a apagar as imagens. Depois, foi obrigado a voltar imediatamente para o local onde embarcou. O policial federal coletou dados e tirou foto do cinegrafista”.

“No Iate Clube, onde Bolsonaro embarcou, a imprensa foi expulsa pelo diretor social da instituição, que se identificou apenas como Valdir. O diretor disse ser militar e ameaçou prender repórteres que esperavam Bolsonaro no pier do clube”.

A reportagem do Valor procurou a Marinha para obter mais informações sobre quem pode ter acesso à Restinga de Marambaia e quantas pessoas estavam na comitiva de Bolsonaro, mas não obteve essa resposta. Também não foi informado o custo dessa visita, com o deslocamento e refeições, além do efetivo de segurança.

SRZD