Fotografou? Fez um vídeo? Mande para o WhatsApp do
DIÁRIODONOROESTE: (22) 99811-5345

Representantes das instituições ACIM, Macaé Convention Bureau, Rede Petro, Firjam, GEM, Abespetro, IADC, CREA e empresários locais, visitaram, na manhã da última terça-feira, o Terminal de Passageiros do Aeroporto de Macaé, que deverá ser reinaugurado em dezembro deste ano. Na oportunidade os empresários reivindicaram a construção da nova pista, o que garante um maior número de voos comerciais e o uso do aeroporto pelos próximos cinquenta anos ou mais.

A união das instituições reforça a importância que o aeroportuário tem para o desenvolvimento da cidade. “Sabemos o quanto a falta do aeroporto prejudica o crescimento de Macaé e precisamos cobrar dos responsáveis que ele volte a operar. As dificuldades existem, temos que correr atrás das soluções e vamos buscar apoio em todas as esferas governamentais”, disse Marco Navega, presidente da Federação de Convention Bureau do Estado do Rio de Janeiro.

Durante o encontro o superintendente da Infraero, João Pedro Romano, apresentou a nova infraestrutura do terminal, preparado para receber passageiros offshore e comerciais. O espaço contará com praça de alimentação, esteira, lojas, embarque e desembarque, entre muitos outros setores.

Romano ainda contou que a Infraero lançou esta semana o processo licitatório para a realização das obras de manutenção e reforço da pista, possibilitando as operações de aeronaves ATR-72, que fazem voos comerciais.

Com a realização da reforma, a pista de 1.200 metros de extensão e 30 metros de largura, aumentará o PCN de 7 para 19, garantindo assim condições seguras para operação de aeronaves com capacidade para até 70 passageiros, similares as utilizadas pela Empresa Azul.

O presidente da ACIM, Emerson Esteves, destacou o quanto é importante o posicionamento do comércio e da indústria sobre a construção da nova pista. “Uma cidade que tem grande importância no cenário regional e nacional do petróleo precisa de um aeroporto que atenda passageiros e também ao transporte de cargas”, disse

Já o presidente do Macaé Convention Bureau, Guilherme Braga de Abreu, destaca que os voos comerciais irão alavancar o crescimento econômico da cidade. “Estamos iniciando um trabalho de desenvolvimento da indústria do turismo no município, e os voos irão inserir nossa cidade nos circuitos de grandes eventos e de destinos turísticos brasileiros”, ressaltou.

Todo o trâmite para início das obras de reforma da pista deve ocorrer ainda este ano. Com previsão de término para final de 2018.

Ascom

Deixe sua opinião!