Foto Paulo Filgueiras
Fotografou? Fez um vídeo? Mande para o WhatsApp do
DIÁRIODONOROESTE: (22) 99811-5345

Mais de seis mil agricultores familiares de 366 microbacias hidrográficas em todo o estado foram atendidos pelo programa Rio Rural, da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, em 2017. No total, foram desembolsados R$ 40 milhões. Os recursos, não reembolsáveis e provenientes do Banco Mundial, são utilizados para o desenvolvimento de projetos econômicos e ambientais.

– Os incentivos permitem que agricultores familiares façam a transição para sistemas agropecuários mais sustentáveis – disse o coordenador de Gestão da Informação do Rio Rural, Marcelo Costa.

Entre as mais de 60 práticas sustentáveis estão: proteção de nascentes, pastejo rotacionado, agroecologia, sistemas silvipastoris, controle de erosão, kit galinha caipira e equipamentos para processamento e beneficiamento de produtos.

Exemplo

Os agricultores familiares do assentamento rural Ademar Moreira, em São Pedro da Aldeia, estão entre os beneficiados do programa.

Os produtores receberam R$ 232 mil para a construção de galpão, com estrutura para pós-colheita e estufas para desidratação dos frutos da aroeira, conhecida como pimenta rosa, com grande potencial econômico.

– Os recursos do Rio Rural complementam o trabalho, que começou há um ano, e  vai organizar a exploração da aroeira, com manejo adequado de seus frutos em áreas de preservação – explicou a supervisora local da Emater-Rio, Marília Graziela.

Itaperuna investe em ração para gado

Com recursos do programa Rio Rural, da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, a fábrica de ração da Associação dos produtores rurais do Vale do Muriaé (Apruvalem), na microbacia Córrego das Posses/Onça, em Itaperuna, no Noroeste Fluminense, já produz 50 toneladas por mês de ração balanceada para gado leiteiro.

O empreendimento tem capacidade para processar até 300 toneladas mensalmente. A iniciativa traz benefícios diretos para 37 associados.

Para a sua instalação, a fábrica contou com investimentos de R$ 353,5 mil do Rio Rural, sendo R$ 205,2 mil de projeto coletivo para apoio à cadeia produtiva do leite, em favor da Apruvalem, e o total de R$ 148,3 mil de projetos individuais concedidos a produtores associados.

– Com a nossa própria fábrica, podemos ainda reduzir os custos da ração, adquirindo a matéria-prima a preços mais competitivos, diretamente das regiões produtoras – explicou o presidente da Apruvalem, Rui Cordeiro Rangel.