Aluno do IFF e mentor da TEC Campos é selecionado para Programa de Aceleração nos EUA

0
74

 O estudante do Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação (Profnit) do IFFluminense e mentor da TEC Campos Incubadora de Empresas, Alexandre Ferreira, foi selecionado para o Programa de Aceleração no Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos.

 Alexandre é criador da Startup Skiuhub, uma plataforma online de aprendizado, que ensina por meio de experiências presenciais. O seu projeto, que também foi submetido à Embrapii e aprovado para ser desenvolvido pelo Polo de Inovação do Instituto Federal do Ceará em parceria com o Polo de Inovação do IFF, foi selecionado pelo Global Startup Program 2019, que reúne as propostas mais inovadoras e com a possibilidade de impacto na sociedade.

 O empreendedor passará uma semana, de 24 de abril e 03 de maio deste ano, em uma imersão internacional com algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo, no Vale do Silício, desenvolvendo a ideia submetida por ele. Além da parte presencial, o programa conta com dois meses de atividades a distância.

 “Estar no Vale do Silício, nesse ambiente de empreendedorismo, falar sobre startups e aprender sobre elas onde realmente acontecem as principais movimentações desse mundo será um aprendizado muito grande”, destaca Alexandre, acrescentando que, pelo lado profissional, seu objetivo é conhecer pessoas, estabelecer uma rede de contatos para o futuro de sua empresa, participar de apresentações de negócios para investidores importantes e ser conhecido nesse meio.  

 Alexandre explica que a Skiuhub é uma startup voltada para comercialização de experiências educacionais presenciais dentro de uma plataforma online. “A ideia é que seja um ‘airbnb’ da educação, onde qualquer um pode ser professor de qualquer atividade e ofício dentro da plataforma”, afirma.

 “Hoje podemos ir a uma instituição adquirir uma aula de violão, em que a instituição provê o professor, mas você não o conhece, não sabe as especialidades dele. Por meio da plataforma, o próprio professor pode criar uma conta com informações detalhadas sobre quem ele é, suas especialidades, que tipo de música ele gosta, e com quem ele já tocou. Todos esses detalhes serão relevantes para que as pessoas se sintam conectadas com ele e com a educação que ele irá prover”, explica o empreendedor, acrescentando que a plataforma também terá oportunidades de educação profissional.    

 Para o diretor de Internacionalização e Inovação do IFF, Henrique da Hora, “além do empreendedorismo, também estamos promovendo a internacionalização, pois um aluno nosso terá uma experiência internacional fantástica, no celeiro mundial de empresas como Facebook, Apple, e tantas outras que surgiram no Vale do Sillício”, destaca.

 Henrique ressalta que, além de formar alunos para empregos do futuro, é importante se preocupar com quem irá gerar esses empregos. “Nossos alunos, com empreendedorismo e Inovação, aliados a Embrapii/Fundecam, já estão fundando startups que irão demandar esses empregos do futuro”.