A Polícia Civil deflagrou na manhã desta sexta-feira, 30/07, a Operação Héstia, que culminou na prisão do vereador S.M.R, suspeito de ser o mandante do crime de incêndio à Unidade Básica de Saúde (UBS) do município de Orizânia, praticado no dia 12 de maio por C.D.M e L.M.B, também presos preventivamente durante o cumprimento das medidas cautelares.

As investigações revelaram que, por desavenças políticas, o vereador determinou aos dois homens, mediante pagamento de quantia em dinheiro, que ateassem fogo à Unidade Básica de Saúde da cidade. Segundo a Polícia Civil, durante as diligências restou apurado que os criminosos ameaçaram testemunhas e coagiram terceira pessoa a assumir a autoria do delito, a fim de se furtarem a responsabilização criminal pelo ocorrido.

O nome da operação é uma menção à Héstia, deusa grega sagrada do fogo, simboliza a vida, a cidade, a proteção e o sacrifício.

Em verdade, quem paga o alto preço por disputas políticas e mais sofre são aqueles que não tem voz, as crianças, mulheres e pais de família que necessitam do atendimento básico de saúde. O incêndio provocou não somente uma destruição patrimonial, mas moral à população de Orizânia.

“Na guerra as coisas acontecem e na paz elas podem ser descobertas”, ressaltou o Delegado de Polícia, Dr. Cristiano Silva de Almeida, titular da Delegacia da Comarca de Divino/MG.

A operação policial contou com a participação de cinco viaturas e doze policiais civis das delegacias de Divino, Carangola e Muriaé.

*Com informações do Portal Caparaó

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here