Abraço da refém ao policial, após ser libertada, comoveu e viralizou na web

Os policiais militares e civis que salvaram uma mulher feita de refém em tentativa de roubo a uma loja de celulares em Angra dos Reis, no Sul Fluminense, serão homenageados pela Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). A moção de louvor, congratulações e aplausos foi proposta pelo deputado Charlles Batista, líder do PSL. 

SIGA O DIÁRIO DO NOROESTE NO INSTAGRAM

O caso aconteceu nesta quarta-feira (07/07) em um estabelecimento na Rua do Comércio, no Centro da cidade, e o desfecho positivo gerou comoção nas redes sociais, com elogios à atuação dos nove policiais. 

De acordo com a Polícia Militar, três criminosos participaram da tentativa de assalto. Após a chegada dos policiais, dois suspeitos se entregaram, mas o terceiro, de 20 anos, saiu da loja com uma mulher feita refém. Ele foi caminhando com a vítima sob a mira da arma por dois quarteirões (cerca de 200 m), sendo acompanhado pelos militares, que haviam cercado a área. 

Quando o criminoso chegou à Rua Coronel Carvalho com a mulher, um policial civil à paisana conseguiu atirar no assaltante e liberar a refém. O baleado chegou a ser levado para o Hospital da Japuíba, mas não resistiu e morreu. Com ele foi apreendida uma pistola calibre 9 mm. A vítima não se feriu fisicamente. Ela ficou sob a mira da arma por, pelo menos, 15 minutos até ser libertada. 

“A operação policial foi precisa, demonstrou o preparo de toda a equipe envolvida. O abraço entre a mulher feita refém e um policial, após ser libertada, emocionou a todos. A moção é uma forma de reconhecer, valorizar e agradecer ao brilhante trabalho dos policiais”, justifica o deputado Charlles Batista.

Os nove agentes de segurança pública que integraram a operação e vão ser homenageados: 1° sargento PM Inei Jorge Souza da Silva; 2° sargento Luis Henrique dos Santos Girardi, 3° sargento Leonardo Tuler Chaves; cabos Marcelo José Xavier de Oliveira Junior; Rafael Parreira Pinto; Helton Gomes; e Rafael de Souza Paiva; inspetor da Polícia Civil Flávio Augusto Pereira da Silva e o delegado João Ricardo Bicuddo de Oliveira.

Reprodução: Cinegrafista Amador

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here