RIO DE JANEIRO, BRAZIL - JULY 05: People enjoy the weather at Ipanema beach amidst the coronavirus (COVID-19) pandemic on July 5, 2020 in Rio de Janeiro, Brazil. The practice of physical activities on boardwalks and individual sports at sea is allowed. However, the use of chairs and tents on the sand is still prohibited. (Photo by Buda Mendes/Getty Images)

Foi registrado o primeiro caso da variante Mu no Rio de Janeiro. Um morador de Campo Grande, zona Oeste do Rio, foi infectado pelo vírus quando estava em viagem no México. Segundo a secretaria de Saúde, não há transmissão comunitária. O caso foi identificado no mês de julho.

O caso é de um homem, 57 anos, sem comorbidades, vacinado com uma dose da vacina contra a Covid-19. Ele teve uma síndrome gripal com sintomas leves da doença e evoluiu com cura sem complicações. No retorno ao Brasil, realizou isolamento domiciliar por mais de 14 dias.

Portanto, não há transmissão comunitária da variante Mu na cidade. Não foram identificados novos casos e a variante delta permanece sendo predominante no Rio.

Independentemente da variante, ressalta-se a importância da aderência da população à imunização, assim como reforça-se que as medidas preventivas são as mesmas. A população deve manter o distanciamento, usar máscaras e higienizar as mãos com álcool 70 ou, quando possível, água e sabão.

A variante Mu foi identificada inicialmente na Colômbia e, por enquanto, é considerada “variante de interesse” pela OMS. Já as demais variantes (Alpha, Beta, Gamma – a identificada no Brasil – e Delta) são consideradas “variantes de preocupação”. Isso significa que a cepa tem diferenças genéticas em relação a outras variantes conhecidas e está sendo monitorada.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here