Cantor Filipe Catto , neste sábado, 13, no Teatros Firjan SESI Itaperuna

0
100

Cantor, instrumentista e compositor Filipe Catto traz ao Norte Fluminense o show da turnê “O nascimento de Vênus”, ”, uma alusão à canção “Lua deserta”, com repertório baseado em canções de seu último disco e sucessos de trabalhos anteriores. Ele é um artista de palco.

Desde o início da carreira se volta à criação de seus espetáculos com uma visão completa, que compreende o ofício e o sagrado de estar diante do público. “Eu gravo disco como um pretexto para montar um show. É no palco que eu me sinto artista, quando eu estou diante do público e a música está fluindo em tempo real. Esse é meu ofício”, afirma Catto, que também dirige o espetáculo.

O repertório é baseado nas canções do seu último disco, costurado com sucessos de trabalhos anteriores, como “Adoração”, “Depois de amanhã” e “Do fundo do coração”. A banda, formada por Felipe Puperi (guitarra, teclados e programações) e DJ Jojo Lonestar (guitarra e programações), se dinamiza na colagem de texturas sonoras, timbres eletrônicos e uma viagem “pop-cigana” com influências de indie rock e música brasileira.

“Este show é uma celebração, uma experiência sensorial de luz, som, texturas. Pensei muito no conceito estético deste espetáculo como se fosse um ritual xamânico através do pop, usando o repertório deste disco para propor uma experiência de libertação. De dança, de catarse, tudo muito à flor da pele”, revela o artista.

As apresentações acontecem dia 11/4, em Campos, e dia 12/4, em Macaé, ambas às 20h. Já em Itaperuna, o show ocorre dia 13/4, às 19. Os ingressos custam R$ 34 (inteira) e R$ 17 (meia).

Texto de Lázaro Ramos para crianças

O terceiro espetáculo infantil de Lázaro Ramos une teatro, circo e música para falar sobre o surgimento do mundo segundo diferentes culturas. A história de ‘Boquinha … E assim surgiu o mundo …’ se passa no sótão da casa do menino João Vicente (Orlando Caldeira), que encontra as pesquisas de seu avô escritor.

Através delas, o garoto e Boquinha, um pequeno ser feito de dobraduras de papel, viajam pelas tradições de cristãos, africanos, chineses e índios brasileiros, além da ciência, para entender a criação.

O espetáculo, dirigido por Suzana Nascimento e Lázaro Ramos, ganhou os prêmios de “Melhor ator” e de “Preparação corporal” do CBTIJ de Teatro para Crianças, em 2016, tendo sido indicado também nas categorias “Melhor espetáculo”, “Texto original”, “Cenário” e “Trabalho de formas animadas”.

“O Boquinha é uma contação de história para crianças, tentando usar, da maneira mais simples possível, brincadeiras com papel, origami e um ator em cena. Contando várias versões de como surgiu o mundo, o espetáculo estimula as crianças a pensarem como as coisas são criadas, mas também fundamentalmente estimula as crianças a cuidarem das coisas, cuidarem do mundo, dos objetos, das pessoas e de si mesmas”, explica Lázaro Ramos.

As apresentações acontecem dia 11/4, em Itaperuna, às 15. Em Campos, dia 12/4, e em Macaé, dia 13/4, ambas às 17h. Os ingressos custam R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia).