A partir desta quarta-feira (13/10), as escolas da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro receberão o projeto ”Livres para Estudar”, comandado pela Secretaria de Educação da capital fluminense e que tem como objetivo não permitir que falte absorventes nas unidades para as meninas, fazendo, assim, com que elas não deixem de frequentar as aulas. A expectativa da Prefeitura é que aproximadamente 100 mil estudantes sejam beneficiadas pela iniciativa. Com informações do Diário do Rio.

De acordo com o secretário de Educação do Rio, Renan Ferreirinha (PSB), uma em cada 4 alunas já deixou de ir ao colégio por não haver absorventes no local. Ainda segundo ele, o programa tem como meta principal ”disponibilizar dignidade e tranquilidade para que as meninas participem normalmente da vida escolar”.

”Nosso intuito é distribuir mais de 8 milhões de absorventes por ano, um investimento de R$ 14 milhões, atingindo mais de 100 mil alunas da rede municipal”, complementou.

Veto federal

Vale ressaltar que a ação da Prefeitura do Rio acontece em contrapartida ao veto do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), à distribuição gratuita de absorventes menstruais para alunas de baixa renda em escolas públicas e pessoas em situação de vulnerabilidade social extrema.

Segundo o chefe do Poder Executivo federal, o referido projeto de lei traria um custo de cerca de R$ 100 milhões à União. ”Se o Congresso derrubar o veto do absorvente eu vou tirar dinheiro da Saúde e da Educação. Tem que tirar de algum lugar”, ameaçou Bolsonaro.Leia mais

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here