Presidente Jair Bolsonaro na rampa do Palácio do Planalto após descer, Á tarde, para cumprimentar um pequeno grupo de apoiadores. Bolsonaro estava acompanahndo pelo ministro Luiz Edurado Ramos, o filho Eduardo Bolsonaro e seguranças. Sérgio Lima/Poder360. 09.04.2020

A possibilidade de Jair Bolsonaro (sem partido) não disputar a sucessão de 2022 já começou a ser discutida entre os principais líderes do centrão. Por esse raciocínio, em vez de insistir em contestar as eleições em caso de dificuldade de vitória, o presidente escolheria outro candidato para apoiar, escapando de uma derrota fragorosa nas urnas. Com informações da Uol.

CARTA MARCADA

Bolsonaro, em troca, tentaria garantir apoio para se defender de processos na Justiça contra ele e os filhos, considerados inevitáveis caso ele deixe o poder.

CARTA 2

O próprio Bolsonaro já levantou a possibilidade de ser preso ao discursar no dia 7 de Setembro para apoiadores —dizendo que isso pode ser tentado, mas que nunca ocorrerá. “Eu nunca serei preso”, disse.

CARTA 3

A preocupação em evitar o pior na Justiça seria central no raciocínio de Bolsonaro, consideram os líderes do centrão que convivem com o presidente e apoiam seu governo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here